Entre penas e pincéis

Entre penas e pincéis

Entre penas e pincéis

 

            A arte é o que eleva a alma. É por meio dela que nosso mundo interior encontra-se com o exterior.

            Quando vislumbramos uma folha de papel ou uma tela em branco, como artistas, levamos nosso coração para um mundo excepcional de cores, formas, versos e rimas e, então, nossa criação evoca todos os sentimentos transformando tudo ao nosso redor melhor.

            O artista é um operário silencioso, por vezes introspectivo e solitário, que mantém contato direto entre emoção e razão num tênue fio de delicadeza e revolução.

            A arte é uma subversão sublime. Não precisa de armas ou gritos, pois os elementos que exprime tocam olhos poros. Todas as formas de manifestação artística não conseguem ser caladas ou não deveriam. Não há lados ou divisões, apenas o mais puro desejo de colocar-se para fora o que é universal ao Homem.

            Aos artistas faço um apelo: não desistam de suas penas ou pincéis, barro ou cenografia, movimentos ou silêncios.

            E aos que admiram arte, não esvaziem os espaços aonde podemos ser quem somos em nossa mais sublime forma.

            Arte é vida!

Escritora : Helena Fraga

Image