Itaú BBA IRONMAN 70.3 Maceió e o fortalecimento do triatlo nordestino

Itaú BBA IRONMAN 70.3 Maceió (Fábio Falconi/Unlimited Sports)

Etapas da capital alagoana e de Fortaleza tem contribuído para o crescimento da modalidade na região

 

O dia 7 de agosto ficará marcado pela realização da quarta edição de um dos maiores eventos de triatlo mundial na capital alagoana: o Itaú BBA IRONMAN 70.3 Maceió.

A disputa em Maceió, ao lado da etapa de Fortaleza (CE) - que terá sua sétima edição em novembro –, consolida o Nordeste no cenário internacional com duas das principais provas do calendário. A presença de triatletas de 16 nações na disputa deste ano serve para reforçar essa condição e a expectativa é de mais uma etapa disputada e de alto nível técnico que terá todo o apoio dos fãs alagoanos.

A largada será a partir das 7 h, na Praia de Pajuçara, e os participantes terão pela frente 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21,2 km de corrida em um percurso plano, rápido e sob uma temperatura bastante elevada. A etapa será classificatória para o IRONMAN 70.3 World Championship 2023, que acontecerá nos dias 26 e 27 de agosto do ano que vem, na cidade de Lahti, na Finlândia. Serão 30 vagas em disputa, distribuídas pelas diversas categorias.

O desenvolvimento do triatlo no Nordeste nos últimos é fruto da chegada do Circuito IRONMAN. Tudo começou em Fortaleza, em 2014, ainda com as distâncias IRONMAN e reunindo cerca de 1.500 competidores. O título ficou o brasileiro, Guilherme Manocchio, campeão na Elite, tornando-se um ídolo dos nordestinos. De lá para cá, outras seis provas aconteceram na capital cearense, sempre reunindo diversos competidores amadores dos diversos estados da região.

A história em Maceió é mais recente, mas nem por isso menos destacada. A estreia foi 2017, quando 1100 competidores, todos amadores, participaram da etapa, vencida pelos brasileiros Francisco Sartre e Vanessa Gianinni. E a primeira edição foi em grande estilo, tanto assim que foi eleita uma das melhores do circuito mundial pela WTC. Ela venceu nas categorias "Melhor Local" e "Qual prova estaria no próximo ano", segundo avaliação dos próprios competidores,

Em 2018, a participação aumentou com 1500 atletas presentes. O potiguar Cid Cardos colocou o Nordeste pela primeira vez o topo no pódio masculino, enquanto Vanessa conseguiu o bicampeonato. Na última edição antes da pandemia, em 2019, os atletas nacionais continuaram se destacando. José Belarmino e Fernanda Palma foram os vencedores entre os 1500 inscritos.

"É motivo de muito orgulho podermos contar com duas etapas no Nordeste e contribuir para o fortalecimento do esporte. O resultado é o crescimento do triatlo e a maior participação de atletas da região em um dos principais eventos do mundo. Outro ponto de destaque é todo o impacto financeiro positivo que gera em cada sede, que beneficia a todos", destaca Carlos Galvão, CEO da Unlimited Sports, organizadora as etapas do Circuito IRONMAN no país.

 

Mais informações no site www.ironmanbrasil.com.br

 

Image