Vamos Arquitetando o Turismo

Vamos Arquitetando o Turismo

 

Prédios, edifícios, monumentos...muito mais do que formar o corpo de uma cidade, a sua arquitetura pode ser um dos pilares do turismo

Palácio de Versalhes, Paris.Kremlin,Moscou. Museu do Amanhã, Rio de Janeiro. Pirâmides... quase nem precisa escrever: do Egito. O número de cidades que se confundem com seus prédios só não é maior doque ode visitantes que recebem– em muitos casos, justamente por causa desses prédios. Se viajar é sair da rotina para conhecera lgonovo,turismoearquiteturatêmtudoaver. “É o foco em qualquer lugar que a gente vá. Seja como instituição, religião, é uma das referências principais do que o ser humano é e suas relações de poder”,define a arquiteta e urbanista Jaqueline Fernández Alves. Como membro do Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural e Histórico de Santos (Condepasa),  Jaquelinemira  especialmente as edificações históricas.Nesse nicho, o florescer turístico é diretamente proporcional à preservação. “O estado (no Brasil) passou a olhar para isso nos anos de 1940. Na França, vem do século 18. A preservação está ligada à questão econômica”. Jaqueline defende ações coordenadas do Poder Público para fomentar o turismo arquitetônico.Assim,por exemplo,nocaso de Santos, além da preservação, é preciso estimular a História e histórias de cada lugar. “Nos prédios tortos poderia haver um QR Code explicando quem construiu, quemreformou,omotivode seremtortos”, analisa.Eprossegue:“noMorroSãoBento, ver os chalés, as bordadeiras, era um lugar paraturistair”. INDUÇÃOTURÍSTICA Maurício Azenha, coordenador do curso de Arquitetura da Universidade Paulista (Unip), vai além: para ele, há cidades que se tornam turísticas justamente pela sua arquitetura. No Brasil, cita Ouro Preto e Brasília. “Uma, pelas edificações coloniais intocadas, a outra, pela sua própria arquitetura”. Segundo analisa, com planejamento, é possíveltransformar a arquiteturadeuma cidade,colocando-aemumcircuitoturístico. Ele dá o exemplo de Bilbao, no País Basco, na Espanha, que após receber o prédio futurista da quinta sede do Museu Guggenheim, em 1997, entrou no radar dosvisitantes. “Hoje, após Barcelona e Madri, é uma das cidades com maior visitação da Espanha. (Trazer o museu) custou muito ao governo local, mas foi um catalisador dessamudançanoturismo”,avalia. Guardadas asproporções, é o que ocorre emNiterói, comoMuseudeArteContemporânea, projeto de Oscar Niemeyer em formato de um cálice, inaugurado em 1996. “Ninguém vai a Niterói para ir no Museu.Mas se você estáno Riode Janeiro e tem apreço pela arquitetura, provavelmenteirácruzaraponte”. Um edifício que é atração turística se torna um vetor de desenvolvimento não só econômico, mas também estrutural, a outros setores, segundo analisa Azenha. Assim, são restaurantes e bares que se modernizam, a mão de obra que se especializa – tudo para atender ao visitante. “Existem arquitetos que, se projetam algo, já tornam a cidade em um polo de atração”, encerra. PASSADOE FUTURO Nãoéqualquer arquiteturaquedespertao interesse turístico. Ela tem que resgatar o passado ou projetar o futuro. Ou seja, arrancar a pessoa do presente, avalia Rita Helena de Lemos Yoshitaka, arquiteta, especialista em restauro. Na prática, os prédios históricos ou os ultramodernos, como o BurjKhalifa, em Dubai, são as pontasdessaequação. “Pelaarquitetura,agentecriasignos,significados, vínculo com a História. A gente se aproximadaessênciadaspessoaselugares”. Domingo 2 ATRIBUNA maio de 2021 www.atribuna.com.br C-5 LEITURARÁPIDA Corinthia Lisboa Após lockdown, hotel reabre espaços Após o lockdown, que durou de 15 de janeiro a 15 de março, os hotéis de Portugalaospoucosvãoretomando seus espaços exclusivos. A unidade da rede Corinthia, por exemplo, um dos mais tradicionais da cidade, já está reabrindo espaços como restaurante e bar, que são públicos.O Erva, já está aberto, emsuaparte ao ar livre. O Soul Garden tem previsão de abertura em 3 de maio. O hotel está usando o sistemade desinfecção comultravioleta. Recuperação só em2024I Enquantoosgovernos corrempara conternovasemais contagiosasvariantesdacovid-19, “passesdeviagens”ou“passaportesdevacina”não serãosuficientesparareviveroturismo:aindústriasópoderáveruma recuperaçãoem2024.Aanáliseédotimedeeconomistasdaseguradora decréditoEulerHermes,quedeterminouoritmoderecuperaçãoexaminandodoisprincipaispontos:quantotempoospaísespodemlevarpara alcançaraimunidadeemmassaeas liçõesderecessõeseconômicasanteriores.EnquantoosEstadosUnidos (EUA)eoReinoUnidoestãoacaminhodealcançaraimunidadecoletivaatéofinaldoprimeirosemestrede 2021,aprevisãoéqueaUniãoEuropeia(UE)alcanceavacinaçãogeralno segundosemestredesteanoeoJapão,noprimeirosemestrede2022. Agente de viagens Campanha visa valorizar oprofissional A Agência Brasileira dos Agentes de Viagem (Abav) já está com uma campanha para valorizar e divulgar a importânciadoagenciamentodeviagens,tantoparafornecedores quanto para o consumidor. A campanha é dividida em três fases, uma para cada perfil de públicoalvo. Agentes e consultores deviagenssãoestimuladosa adotar o selo da campanha (Orgulho de Ser), também estampado em assinaturas de e-mail e nas redes sociais dasentidadesenvolvidas. Recuperaçãoem 2024II “Issopodeimpedirquepessoas dessespaíses visitemosEstados UnidosouoReinoUnidosemdocumentosqueatestemsuasaúde.Ao mesmotempo,éimportantenotar queaspessoas vacinadaspodem contaminaroutras.Issotambém podecomplicar arecuperaçãodo setor”,explicaMarcLivinec, consultordaseguradora.JánaChinae ÁfricadoSul,aimunidadeseráalcançadasónosegundosemestre de2022.AAméricaLatinasedestacacomoretardatárianavacinação. Oatrasonaimunidadederebanho écausadopordificuldadesemobtervacinasmaisbaratas, comoa CoronaVac,eporproblemasnaentregadoimunizante,especialmentenoBrasil.Aregiãotambémtem quelidar comarelutânciadapopulaçãoemser vacinada. Recuperaçãoem 2024III AEulerHermes tambémanalisou otempoparaqueosgastos com viagens turísticas retornemapós criseseconômicas anteriores. Depoisdasduasúltimas crises (os ataquesde11desetembroeaCriseFinanceirade2008-2009),os gastos comviagens (turismoe negócios)voltaramaonívelprécrisedois, senãotrêsanos,apóso início.Oeconomistaressaltaque acovid-19gerouumacriseeconômicasemprecedentes, comgrandesmedidasdecontenção,regras derestriçãodeviagensmuitorígidasetoquesderecolher,queaindaafetamacirculaçãodemuitas pessoasempaísesmaduros ericos.Comoresultado,eleacredita queas chancesdeumarecuperaçãoaceleradanoturismosãomuitoimprováveisnopróximoano. MinasGerais Maiorparque aquático do estado em construção O Aquabeat São José da Lapa, em um terreno de 87 mil metros quadrados, nos arredores de Belo Horizonte, já está em construção. Segundo a administração do futuro empreendimento, o parque terá piscina de ondas, um rio lento, toboáguas de adrenalina, tirolesa, boliche e outras atrações. O local está vendendo três mil títulos de ‘sócio fundador’. Para saber mais sobre o projeto e data de entrega,(31)99406-8018ouemwww.aquabeat.com.br. DAREDAÇÃO Viajar é preciso, mas sem jamais descuidar da segurança – que em tempos de coronavírus, exige atenções extras. Por isso, destinos mais próximos, de carro, que permitam distanciamentoecontatocomanatureza têm sido os preferidos do público. Nesses quesitos, apequena e acolhedora São Francisco Xavier é umaboapedida. Há pouco mais de 200 quilômetros de Santos, na SerradaMantiqueira,odistrito de São José dos Campos começa a esquentar quando a temperatura começa a cair. A natureza foi pródiga com o vilarejo e seu entorno. Trilhas com cachoeirasajudamarevigorar corpo e mente. Há desde as mais leves, como a da Toca do Muriqui, com seis quilômetros de caminhada, em três horas, até oito horas, levando a Monte Verde, já em Minas Gerais, quetemrespeitáveis22quilômetrosde extensão. Com tanto verde, ar puro e tranquilidade, quem reinaabsolutoemSãoFrancisco é o romantismo. Seja na propostadamaioriadosbares e restaurantes, dos ateliês de artes e cosméticos, e especialmente na hospedagem, cuja maior oferta é de pousadas com privacidade – e distanciamento! – em meioàmata. Duas delas são a Pousada VilaSantaBárbara,emuma área de 150 mil m2 e apenas nove chalés (www.vilasantabarbara.com.br).OuaVarandas daMantiqueira, que é próxima ao centro (www. pousadavarandasdamanti queira.com). Quandofalamosdarelação entreopúblicoLGBTQIA+e o Turismo, os números impressionam. De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), a cada 10 viajantes no mundo,1 fazpartedestesegmento, responsável por cercade 15% da movimentação financeiraturísticaglobal. Como agente de viagens, neste bate-papo, trago dicas de três países incríveis e muito bem preparados para receber o público LGBTQIA+.Aideia é mostrar que viajar é um dos melhoresprazeresda vida e que está disponível a todes, ouseja,todosoutodas. ESTADOSUNIDOS Inicio a nossa tour com os Estados Unidos, em especialNovaYork, cidade querida pela comunidade LGBTQIA+. As noites no centro são agitadas, cheias de atrações e baladas segmentadas. O metrô funciona 24 horas, o que facilita o trajetodohotelparaospontos de interesse. Todo ano (excetona pandemia da covid-19), a cidade promove a NewYork Pride, conhecida também como Pride Parade,quecelebraacomunidade, cultura e orgulho lésbico, gay, bissexual e trans (LGTB+).Oeventoatravessa a FifthAvenue e termina emGreenwichVillage,passando pelo bar Stonewall Inn, local onde aconteceram revoltas em 1969 que levaram ao movimento de libertaçãogay. Em outros pontos do país há grandes festividades em prol do amor. Washington comemoraaliberdadedeexpressão da comunidade LGBTQIA+, porém com um intuito um pouco mais político; já São Francisco atrai em um final de semana de junho mais de 1 milhãodevisitantesparaaSan FranciscoPride, oColorado temaPrideFesteaFlóridaa KeyWestPride. ESPANHA A Espanha, como muitos países da Europa, tem como um de seus focos no turismo a diversidade.Esse conceito está refletido em sua cultura, entretenimento e gastronomia. Desde 2005, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é liberadonopaís. Madri e Barcelona são consideradascentrosdoTurismo LGBTQI+. Mas se o seudesejoépraia, solemuita diversão, existem outras regiões como, por exemplo, Ibiza, Gran Canaria, Benidorm,SanSebastián,Tenerife,Sitges eTorremolinos. O território tem diversas atraçõeseparadasexemplaresdoOrgulhoLGBTQIA+, comoasdeMadrieBarcelona, Girlie Circuit Festival e DragQueenGalata,alémde festivais musicais como BBK Live (Bilbao), Arenal Sound(GranCanaria)eFIB (Benicasim). ARGENTINA Segundodadosdivulgados na3ªConferênciadaDiversidade e Turismo LGBT (2019), o país recebe 490 mil turistas da comunidade,sendoquepartedosvisitantes fica em Buenos Aires, considerado o destino LGBT-friendly número 1 daAméricaLatina. A metrópole também realiza a Marcha del Orgullo, entre outras festas. E vale muito a pena visitar o Monumento em homenagem à comunidade gaynoPaseode laDiversidad, em Rosário. Essa obra apresenta uma pirâmide repleta de pequenos espelhos em cima de ladrilhos formando as coresdo arco-íris. CONVERSE COMOAGENTE Cada país tem uma culturadiferenteeexistemmuitaspossibilidadesde lugares para se conhecer. Por isso, aconselho que qualquerpessoaquedesejeviajar de maneira segura, consulte sempre a lista de agências associadas à AviespeAbav-SP. MARCOS LUCAS, PRESIDENTEDA ASSOCIAÇÃODAS AGÊNCIASDEVIAGENSDO INTERIOR DOESTADO DE SÃOPAULO(AVIESP) O brilho do Turismo LGBTQIA+ RADAR Os fatos em destaque esta semana no setor O charme e aconchego em meio às montanhas da Serra da Mantiqueira, próximo a Minas Gerais Varandas da Mantiqueira, próxima ao centro (esq.); ou Vila Santa Bárbara, com apenas nove chalés Trago dicas de três países incríveis e muito bem preparados para receber o público LGBTQIA+. A ideia é mostrar que viajar é um dos melhores prazeres da vida e que está disponível a todos, ou seja, todos ou todas. São Francisco Xavier, pela tranquilidade e isolamento Distrito de São José dos Campos é boa pedida para sair da rotina com segurança